Skip to content

Conta de luz mais barata em dezembro

02/12/2018
Conta de luz mais barata em dezembro
Imagem: Reprodução

Os brasileiros poderão respirar um pouco aliviados este mês, pois as contas de luz não terão cobranças de taxas extras. Começou neste sábado (02) o uso da bandeira tarifária verde.

A bandeira verde não cobra valores extras, por tanto, em dezembro as contas serão mais baratas que em novembro. No mês passado estava em vigência à bandeira tarifaria amarela, que cobrava adicionalmente R$ 1 a cada 100 kWh consumidos.

A Aneel (Agencia Nacional de Energia Elétrica) anunciou o uso da bandeira verde na sexta-feira (30). A empresa afirmou que a decisão foi tomada mesmo com os níveis dos reservatórios baixos, pois as expectativas são favoráveis.  A estação chuvosa vem aumentando os níveis e pode melhorar ainda mais nos próximos dias.

Com o aumento das chuvas aumenta também o nível de produção de energia das usinas hidrelétricas, assim favorecendo os fatores de riscos. O que determinam quais serão as bandeiras aplicadas em cada mês, são as variáveis PLD e GSF.

Como a chuva afeta a conta de luz

Quando o nível dos reservatórios esta baixo reduz a produção de energia, ou seja, sem chuva não tem como aumentar os níveis, resultando em contas mais caras. Em 2013 o governo criou uma medida para compensar essa queda, o uso de usinas termelétricas. Desde então quando tem pouca chuva as usinas termelétricas são acionadas, mas ao chover suficiente são desligadas.

O fato de essa instalação industrial ser mais cara contribuiu para a criação das bandeiras tarifárias, onde taxas extras são cobradas na conta de luz. O sistema foi criado em 2015 pelo próprio governo para arcar com o alto custo das termelétricas.

 Bandeiras tarifárias em 2018

Entre os meses de janeiro e abril deste ano não houve cobrança extra nas contas, pois vigorava a bandeira verde. Já no mês de maio a bandeira amarela foi aplicada, gerando valor adicional de R$ 1,00 a cada 100 kWh. A bandeira vermelha foi adicionada em junho, o que gerou uma taxa alta de R$ 5,00 a cada 100 kWh consequência da bandeira vermelha 2. Os brasileiros tiveram que pagar por esses valores altos até outubro e finalmente em novembro as taxas foram reduzidas com a tarifa amarela.

Leia também:

+ Empréstimo consignado: Veja quando solicitar e como conseguir

+ Empréstimo online: Veja quais fintechs facilitam o serviço pela internet