Skip to content

Seguro desemprego 2019 tem aumento de 3,43% 

19/01/2019

Reajuste do seguro desemprego foi anunciado nesta sexta-feira (18) pelo Ministério da Economia. De acordo com informações da Agencia Brasil, o percentual corresponde a 3,43%, de acordo com a inflação INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano de 2018.

+Existem vantagens em usar cartão de crédito?

O beneficio passa ter o valor de parcela mínima de R$ 998,00 de acordo com o salário mínimo, que anteriormente era R$ 954,00. Já a parcela máxima será de R$ 1.735,29 e anteriormente era R$ 1.677,74.

Seguro desemprego 2019 tem aumento de 3,43%
Foto: Itaci Batista/ AE

O empregado demitido sem justa causa pode receber o beneficio em parcelas que variam entre 3 a 5. Isso depende do tempo de trabalho e número de vezes que o direito foi solicitado. A média dos últimos três salários recebidos pelo trabalhador antes de ser demitido servem para base de cálculo das parcelas.

Em casos onde o trabalhador tenha exercido as atividades num período menor que três meses, o cálculo é feito com a média dos dois meses ou um, de acordo com o tempo trabalhado.

Valores

Os trabalhadores com salários superiores a R$ 2.551,96, recebem parcelas no valor máximo (R$ 1.735,29). Os que ganham até R$ 1.531,02 podem receber 80% do salário médio ou ao salário mínimo, de acordo com o maior valor.

Para remunerações salarias entre R$ 1.531,03 e R$ 2.551,96 o valor do beneficio é de R$ 1.224,82 mais 50% do que ultrapassar R$ 1.531,02.

Regras

Vale lembrar que o seguro desemprego é destinado ao empregado demitido sem justa causa, além de está disponível somente ao trabalhador que não estiver exercendo atividade remunerada, sendo informal ou formal. Ou seja, o beneficiário não poderá trabalhar durante o período em que estiver recebendo o beneficio.

Pedido do seguro desemprego

O trabalhador pode solicitar o seguro desemprego via online, através do site do Emprega Brasil. A plataforma que foi liberado para o público no último dia 19 de dezembro, tem como um dos objetivos facilitar a solicitação do beneficio.

Os documentos necessários são:

  • Carteira de trabalho;
  • CPF;
  • PIS ou PASEP;
  • Documento com identificação com foto;
  • Termo de rescisão;
  • Guias de homologação (são entregues pelo empregador após homologação);
  • Extrato do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Brasileira nascida em São Paulo.  Redatora de Sites há três anos. Em 2013, se formou em Administração de Empresas pela Universidade Paulista.  Esta sempre atualizada com as últimas notícias do mundo. Desde 2015 atua com criações de conteúdos para diversos canais de informação.  Contato:  [email protected]